Essa valsa não é considerada como o hino oficial da cidade de Pitangui mas, dentre outras canções, tornou-se a mais popular a ponto de ser referenciada como hino da cidade. Seu autor, Ranulpho Nunes, é filho dessa terra e demonstra em sua bela canção todo seu amor por sua cidade natal.

 

Pitangui… E nada mais.

Autor: Ranulpho Nunes

 

Santa Velhinha adorada,
Minha ideal Pitangui
Venho contar com a voz embargada,
O afeto que tenho por ti,
E, nesta valsa discreta,
O teu filho poeta
Que te ama demais
Canta a tua glória e riqueza
Cidade nobreza de Minas Gerais.

Ó Pitangui dos salões
Das grandes casas senhoriais
Tua lembrança está nos corações
E deles não sairá nunca mais.
Ouve, querida cidade,
Esta canção de saudade
De quem beijou tuas mãos maternais
Não pode esquecer-te jamais.

Sempre que volto a rever-te
Para a saudade matar
Sinto mais fortes razões de querer-te
E mil tentações de ficar.
Por isso eu choro cantando
E canto chorando, sem nada esconder
Querida mãe Pitangui,
Se em teu seio nasci
Nele eu quero morrer.

Vídeo: Anderson Lobato

Interpretação: Sula Rachid

Fonte: YouTube